Software ajuda mineradoras no processo de licenciamento ambiental

O processo de licenciamento ambiental na mineração é um dos desafios enfrentados por empresas do setor para dar início ao desenvolvimento de projetos. A partir deste cenário, a Onegreen criou um software, com o mesmo nome da empresa, que tem o objetivo simplificar esse processo, por meio de uma gestão em que a mineradora tem acesso às informações necessárias para prosseguir dentro do prazo e em conformidade com as condicionantes do licenciamento.

“Um prazo perdido ou uma condicionante não cumprida podem comprometer a operação de um empreendimento, acarretando atrasos, aumento nos custos e prejuízo à rentabilidade do negócio. Por isso, o sistema tem como principal objetivo simplificar todo esse processo, minimizando os riscos de não atendimento às demandas”, diz Alex Sander, diretor de Novos Negócios da Onegreen, em entrevista ao Notícias de Mineração Brasil (NMB).

De acordo com ele, a ideia para a solução surgiu da necessidade de uma mineradora multinacional, cliente de uma empresa de desenvolvimento de software que deu origem à Onegreen. “[a mineradora] nos procurou para firmarmos uma parceria para a criação de um software especialista, em que eles contribuiriam com o conhecimento de gestão ambiental necessário e nós entraríamos com o conhecimento técnico em tecnologia da informação (TI)”.

Hoje, a Onegreen, que também atende outros setores, como o de energia, por exemplo, tem a mineração como seu maior market share. Entre as mineradoras que já contam com a solução estão AngloGold Ashanti, Bauminas, Ferrous, Gerdau Mineração e Mineração Paragominas, que pertence ao grupo Norsk Hydro.

Segundo Domingos Ciribelli, gerente de Meio Ambiente da Bauminas, antiga Mineração Rio Pomba Cataguases, a mineradora procurou a Onegreen para ter um controle ambiental em que tivesse a mão, em tempo real, todas as licenças e condicionantes sobre as unidades da empresa no país. “Precisávamos, de fato, de um ambiente confiável onde teríamos a certeza que todos os detalhes seriam contemplados”, declarou ao NMB.

Ciribelli afirma que o software permite uma diversificação e pluralidade de informações, o que atende a demanda da Bauminas uma vez que a companhia está em diferentes Estados, com legislações específicas. “É uma ferramenta que não auxilia somente o processo de licenciamento, mas sim facilita o gerenciamento ambiental, algo bem mais complexo. Temos hoje em nossas mãos este gerenciamento, permitindo que clientes, fornecedores e órgãos ambientais visualizem online, ao nosso lado, todas as evidências e documentos que são importantes no cotidiano”, disse.

Alex Sander afirma que, devido ao excesso de informações envolvidas nos licenciamentos ambientais, a gestão de prazos e processos via planilhas demanda muito esforço e custo de profissionais, que poderiam estar alocados em atividades mais relevantes e estratégicas. Por isso, ele acredita que um sistema que integre essas informações ajuda as empresas do setor minerário.

“Além disso, com o uso do Onegreen, a empresa é capaz de mitigar os riscos de ser responsabilizada, criminalmente, por danos ambientais”, disse o executivo.

Funcionalidades

Conforme a Onegreen, além do processo de licenciamento ambiental, o software é capaz de auxiliar empresas em outras licenças como alvará de funcionamento, AVCB e declaração de carga poluidora, entre outros. Entre os benefícios citados pela companhia sobre a solução estão a capacidade de automatizar o fluxo de licenciamento dos empreendimentos; armazenar em um único sistema todos os documentos relativos ao Licenciamento Ambiental; controlar os estudos ambientais necessários a cada licença, elaborados pela própria organização ou por terceiros; monitorar a execução de instruções e condicionantes relacionadas às licenças concedidas; e, por fim, controlar protocolos, prazos de validade e renovações das licenças.

Na solução, o minerador tem diferentes funções em que permitem adaptar o software a demanda de cada empresa. Entre as funcionalidades listadas pela Onegreen estão: configuração dos tipos de licença; cadastro dos projetos e empreendimentos que demandam licenças ambientais; avaliação dos empreendimentos por parte da equipe de Meio Ambiente da organização; controle dos estudos ambientais necessários ao licenciamento de um empreendimento, das empresas fornecedoras e dos respectivos contratos; e visualização da timeline dos marcos de cronograma dos projetos, entre outros.

Por: Paulo Mangerotti

Fonte: Notícias de Mineração

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s