Ibama libera produção de plataforma da Petrobras no pré-sal

O Ibama emitiu ontem licença de operação para as atividades da plataforma P-66, da Petrobras, situada no campo de Lula Sul, no pré-sal da Bacia de Santos. A unidade já está instalada no local e aguardava apenas o aval do órgão ambiental para iniciar a produção no campo. A plataforma tem capacidade para produzir 150 mil barris diários de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos diários de gás natural.

A emissão da licença foi antecipada na manhã de ontem pelo Valor PRO, serviço de informações em tempo real, do Valor.

De acordo com o plano de negócios da Petrobras para o período 2017-2021, a P-66 estava prevista para iniciar a produção no primeiro trimestre deste ano. O processo, porém, foi adiado devido à demora na emissão da licença ambiental.

Na última semana, a diretora de Exploração e Produção (E&P) da Petrobras, Solange Guedes, havia dito que aguardava apenas a licença para iniciar a produção da unidade. “Em breve teremos essa autorização para ir em frente”, disse ela, na ocasião.

De acordo com informações do Ibama, no entanto, o requerimento para a emissão da licença foi protocolado no órgão em 28 de dezembro de 2016 e o prazo legal para a conclusão das análises, de seis meses, terminaria em 28 de junho. “Durante esse período, o Ibama fez uma série de exigências, que foram atendidas pela empresa”, acrescentou o Ibama, em nota.

O órgão estabeleceu 36 condicionantes a serem cumpridas para a operação da plataforma. Entre elas está a elaboração de um plano de gerenciamento do projeto de monitoramento da atividade pesqueira na Bacia de Santos.

Mesmo com o adiamento do início de operação da P-66, a Petrobras mantém a sua meta de produção de petróleo em campos nacionais para este ano, fixada em 2,07 milhões de barris diários, inferior a marca traçada para o ano passado, de 2,145 milhões de barris diários.

A P-66 é a primeira das quatro unidades da Petrobras previstas para iniciar a produção neste ano. A próxima plataforma prevista para entrar em operação, em julho, é a unidade responsável pelo teste de longa duração (TLD) do campo de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos.

Também estão previstos o início de operação da P-67 e do FPSO Campos dos Goytacazes este ano.

Fonte: Valor 

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Gente, parem pra pensar!
    Licenças dos ibamas da vida, são bastante parecidas com as “rendas das anáguas das noivas”, que na hora do vamos ver, com as quais ou sem as quais, a vida segue e a fila anda, né não ?
    Para, já deu!
    De que serve esta tal licença?
    Apos projetos, investimentos pesadíssimos, realizada a construção, imaginem se seria minimamente admissível, chegar algum tonto, e fala / determina:
    Desmancha tudo!
    Pueril, né não?
    Uma licença dessas, já que são sabichões , deveria ser emitida antes de alguém “antes” de alguém investir o primeiro tostão !
    Qualquer coisa diferente disto, não passar de forçação de barra e geração de dificuldades para gerar “facilidades”…. Ou seja, da mais ampla e irretorquivel inutilidade!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s