Minas Gerais é pioneiro no Projeto Siderurgia Sustentável

MMA e PNUD concluem, nesta sexta-feira (24/2), encontro com o governo mineiro para a execução do projeto que visa produção sustentável de carvão vegetal na indústria siderúrgica. 

O incentivo ao uso do carvão vegetal renovável na indústria de ferro-gusa, aço e ferroligas é uma das apostas do governo federal para reduzir a emissão de gases de efeito estufa. Representantes do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e do Programa das Nações Unidas (Pnud) concluem, nesta sexta-feira (24/2), reuniões temáticas com o Governo de Minas Gerais para a execução do Projeto Siderurgia Sustentável no estado. Minas Gerais é a primeira unidade da federação a adotar a iniciativa.

O projeto Siderurgia Sustentável está alinhado às prioridades nacionais e visa desenvolver uma cadeia de produção siderúrgica sustentável no Brasil, com o estabelecimento de uma economia de baixo carbono. A intenção é auxiliar o país no cumprimento das metas assumidas no Acordo de Paris, um pacto global para frear a mudança do clima.

Formada por integrantes do governo federal e do Pnud, a comitiva do Projeto Siderurgia Sustentável se reúne desde a última quarta-feira com o governo mineiro para definir as estratégias e prioridades para 2017. Entre os resultados esperados – a partir da implantação do projeto – estão a criação de um cenário favorável ao carvão limpo e eficiente usado pelo setor, o fortalecimento da base tecnológica e o investimento para mecanismos de monitoramento de desempenho.

Segundo a assessora técnica do PNUD, Saenandoah Dutra, a intenção é lançar, até abril deste ano, o edital para a seleção das empresas e instituições que queiram fazer a conversão para a produção sustentável ou ampliar a produção que já é realizada dentro desse modelo.  A outra prioridade, segundo a representante da Organização das Nações Unidas (ONU), é iniciar neste ano a capacitação do produtor independente de carvão, “para que possa produzir de forma ambiental, social e economicamente sustentável”.

PARCERIA

A representante do MMA e coordenadora técnica do Projeto Siderurgia Sustentável, Josana Lima, ressalta a importância do governo estadual. “A atuação do Governo de Minas Gerais é estratégica no engajamento conjunto com vistas à redução das emissões de gases de efeito estufa do setor siderúrgico como um todo, pois os principais produtores e consumidores de carvão vegetal no Brasil estão situados no estado”.

A ideia é expandir a iniciativa para outros estados a partir dos resultados obtidos com a experiência de Minas Gerais. O assessor de Relações Internacionais do Governo de Minas Gerais, Hugo Salomão, explica que o projeto exercerá um papel estratégico no cumprimento das metas e compromissos para a redução da emissão desses gases. “O projeto está vinculado às iniciativas estaduais e federais de redução de emissões dos gases de efeito estufa ancorados em acordos internacionais, como o Acordo de Paris, resultado da COP 21 realizada na França, em 2015”, destaca.

PARTICIPANTES

O Projeto Siderurgia Sustentável é coordenado pelo MMA e implementado pelo Pnud. A execução do Projeto conta, ainda, com Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

Fonte: Ministério do Meio Ambiente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s