Ministro do Meio Ambiente define estratégias para 2017

Aumento das áreas de proteção e combate ao desmatamento estão entre as prioridades estabelecidas por Sarney Filho com equipe do MMA. 

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, priorizará medidas de promoção da sustentabilidade ao longo deste ano. Em reunião realizada nesta segunda-feira (23/01) com equipe da pasta e dos órgãos vinculados, Sarney Filho e o secretário-executivo do MMA, Marcelo Cruz, analisaram os resultados já alcançados e definiram as estratégias para diversas áreas da agenda ambiental. Entre as principais ações, estão o aumento das unidades de conservação, o combate ao desmatamento e a atenção às comunidades tradicionais.

O objetivo é integrar iniciativas de proteção ambiental a uma economia verde capaz de assegurar os direitos das populações tradicionais. “É fundamental prestigiar a vertente da sustentabilidade, punir quem está na ilegalidade e dar conforto a quem está na legalidade”, defendeu Sarney Filho. “O principal objetivo do desenvolvimento sustentável é valorizar a floresta em pé”, acrescentou o ministro.

O secretário-executivo do MMA destacou, entre outras coisas, a importância de medidas para contratar brigadistas para atuar nas unidades de conservação. O objetivo é aumentar a efetividade das ações de conservação nessas áreas. “Esse é o trabalho que temos de fazer”, ressaltou Marcelo Cruz.

AMPLIAÇÃO

O aumento no território sob regime de proteção está entre os focos da atuação do MMA em 2017. No ano passado, houve um incremento de 4,1% das áreas de conservação federais com a criação de sete novas unidades e a ampliação de outras duas. O presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Soavinski, afirmou que a previsão é dar continuidade a esse crescimento e fomentar a colaboração para a gestão dessas áreas.

A presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Suely Araújo, afirmou que as áreas de fiscalização atuarão juntamente às de licenciamento ambiental do órgão. Já o diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, e o secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do MMA, Jair Tannus, destacaram os preparativos para o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá no próximo ano, em Brasília.

A reunião contou, ainda, com a participação dos secretários Everton Lucero (Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental), Juliana Simões (Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável), Edson Duarte (Articulação Institucional e Cidadania Ambiental) e José Pedro de Oliveira Costa (Biodiversidade e Florestas) e com o chefe de gabinete do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Ângelo Ramalho.

Por: LUCAS TOLENTINO

Fonte: Ministério do Meio Ambiente

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Adalberto de Paula disse:

    Controle, preservacionismo, proteção, fiscalização, tudo muito bom! Tudo muito bem! SQN!!! O problema é que continuamos a atuar nas consequências (efeitos). Mas existe uma legislação vigente e que NECESSITAMOS IMPLEMENTAR URGENTE que é o processo de EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TODOS OS NÍVEIS!!! LEI 9.795/1999 (LEI ORDINÁRIA) 27/04/1999!!! Somente através do processo da EDUCAÇÃO é que poderemos mudar nossa cultura e assim passaremos de uma sociedade punitiva, para uma sociedade PRESERVACIONISTA, ou verdadeiramente SUSTENTÁVEL!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s